Alone


Hoje não houve conversas no portão.
Não houve risadas, brincadeiras, nada.
Na rua inteira apenas um silêncio incômodo. Alguns sussurros talvez.
Se uma família amiga sofre, todos sofremos juntos.
Não há como ficar alheio ao que se passa...
Em que momento perdemos nossos filhos?
Em que momento nossas crianças deixam de ser nossas e se perdem na vida?
Onde erramos?

Fico pensando no coração apertado dessa mãe.
No choro contido do pai.

Longos serão os dias que se aproximam.
E tristes as noites.
Para quem não verá seu filho voltar ao final da tarde.
Para quem não o terá na mesa do almoço.
Para quem não poderá ampará-lo.
Para quem não vai estar junto.

Os filhos fazem suas escolhas.
E, às vezes, eles erram...
Não devemos julgar.
Não podemos julgar.
Isso não nos cabe.

Que saibamos calar o que não deve ser dito.
Falar o que for necessário.
E respeitar a dor alheia.
Nosso telhado é de vidro...

Ninguém sabe onde pode cair a próxima pedra.

Junho de 2017

Ao Amor














Amo!

Sim, eu amo!
Pensei que esse dia não mais chegaria..
Que a vida fosse apenas viver.
E que nada mais fosse mudar.

Mas hoje eu amo!

E me pergunto onde andei, que não aqui.
Nesse calor que me consome.
Nesse sorriso meio bobo e pueril.
Nesses braços que me acolhem...
E fazem arder a minha pele.

Ah, eu amo!

E não há mal nenhum em amar.

(Elis Cândido/novembro de 2015)

Para onde ir














Para onde ir
se aqui já não é o meu lugar.
Para onde ir
se meus pés teimam em caminhar.
Para onde ir
na tentativa de encontrar...
Um novo lar,
um novo lugar,
um alguém para amar.

Para onde ir
para que eu possa respirar.
Sinto que sufoco,
que a rotina me engole,
que nada faz sentido.

Para onde ir?
Sigo a perguntar...

(Elis Cândido/novembro de 2015)

Oração Particular II


Senhor,
Que os nossos sonhos não morram
em meio a tantos desafios.
Que nossos sorrisos não se acabem
em meio a tantos dissabores.
Que nossas mãos não se levantem
em meio a tanta ira.

Deus,
Que as nossas crianças não temam o amanhã.
Que os seus dias sejam de paz e luz.
Que os seus pais continuem sendo fonte de segurança e amor.
Que elas possam continuar sendo crianças.

Pai,
Que cada coração se volte  à sua face.
Que cada passo nos aproxime de ti.
Que cada palavra seja de afeto e ternura.
Que nunca nos perdamos  de vós.

Amém.

O anjo rejeitado


Um anjo coroado de espinhos, avança 
como um nome anunciado pelo vento. 
Não sabemos quando foi que chegou
 e porque caminha na nossa direção. 
Não vemos que a luz à sua volta
 sobressai e se torna plena e imutável
 ofuscando a noite nessa cintilação.
 Ninguém sabe ainda donde veio
 esta respiração que varou desertos
 trazendo um sentido novo e vasto
 a um sentimento que desconhecíamos
 e não somos capazes de reter.
 Um som que diverge das outras vozes
 e sacia a sede que no íntimo fere.
 Há quem diga que é apenas ilusão
 provocada pela névoa excessiva
 de quem vive há muito sob o peso da poeira
 e viram-lhe costas, sacudindo as mãos.
 Outros, dando voz a sonhos mais profundos
 juram que é um pastor de ovelhas perdidas
 que veio juntar o rebanho tresmalhado.
 Mas ninguém dá um passo em frente
 que o resgate ao furor demente dos lobos
 ou lhe redima o corpo que tomba.
 Mergulhados nessa bestial cegueira
 demasiado tempo levamos a desvendar
 o segredo incompleto do seu nome
 e o milagre de o termos aqui entre nós.
 E quando finalmente abrimos os braços
 procurando o calor da sua labareda
 ou um abrigo para apaziguar a dor
 ele já havia seguido caminho.dieta detox

(Publicado por Runa em seguindo o escoar do tempo)